Silicone

Conheça os tipos de prótese de silicone e entenda suas diferenças

O Brasil fica atrás apenas dos Estados Unidos em números de cirurgia de aumento de mamas. Segundo o ranking da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), foram 215.380 procedimentos de implantes de silicone, em 2017, contra 281.316 feitos entre os americanos.

Realizada já há décadas, a operação evoluiu consideravelmente com o passar dos anos, proporcionando resultados cada vez mais satisfatórios. Hoje, entre uma variedade de próteses, é possível optar por aquela que ficará mais natural e harmônica com o corpo.

Neste texto, vamos apresentar três pontos que diferenciam os principais tipos de implantes. Confira!

1. Formato do silicone

Redondo

Este é o formato de prótese mais requisitado pelas mulheres, pois proporciona volume em cima, deixando o colo desenhado e em destaque.

Anatômico (gota)

Neste caso, o modelo tem mais volume na parte de baixo, mantendo um formato mais semelhante ao seio natural da mulher. Costuma ser mais utilizado em cirurgias de reconstrução mamária, como após a retirada de um câncer.

Cônico

É um tipo mais “pontudo” de prótese, com maior volume no centro e projetado para frente, dando um efeito mais empinado para a mama.

E, além do formato, deve ser avaliado também o perfil do modelo:

  • Baixo;
  • Moderado;
  • Alto;
  • Super alto.

Por exemplo, para um tórax largo, o seio de projeção baixa ou moderada pode ficar mais natural.

2. Revestimento da prótese de silicone

Liso

É um tipo que está caindo em desuso, devido ao potencial de contratura, ou seja, uma “contração” sofrida pela prótese a partir da reação do organismo com o passar dos anos. É por isso que, antigamente, as próteses tinham que ser substituídas a cada dez anos.

Texturizada

Este é o resultado da evolução da ciência, que conseguiu reduzir o processo de contratura, mencionado acima. A textura é rugosa e permite maior aceitação do tecido mamário. Por isso, é o revestimento mais utilizado.

Poliuretano

É um tipo de cobertura que permite maior aderência ao seio da mulher. Com isso, as chances de deslocamento da prótese são menores, entre outras vantagens.

3. Volume

Este é o assunto mais falado a respeito do silicone. Diversas notícias revelam quantos mililitros as famosas colocaram nas mamas, não é mesmo? E, assim, várias mulheres querem se inspirar no mesmo volume.

Os números variam entre 150 ml e 600 ml, aproximadamente. Entretanto, o que vai definir o valor final é o diálogo entre cirurgião e paciente.

Além de entender o que a paciente deseja, o médico deverá avaliar a constituição física da mulher e outros fatores, como elasticidade, firmeza e flacidez da pele. Assim, é possível chegar a um consenso sobre o melhor volume para um resultado natural e satisfatório.

Cuidado com a saúde

Agora que você conhece os principais tipos de próteses de silicone, é importante saber, também, que o procedimento de aumento mamário deve ser feito por um cirurgião plástico devidamente qualificado e de confiança.

Isso é fundamental para que a paciente seja devidamente orientada sobre todo o processo, possa esclarecer dúvidas e, assim, fique verdadeiramente feliz com o novo implante.

Além disso, os cuidados de saúde com as mamas devem se manter, mesmo quando a mulher tem silicone. Ou seja, é preciso fazer o acompanhamento constante da prótese, bem como exames regulares de prevenção de tumores, incluindo ultrassom e mamografia, a partir da idade recomendada pelo médico.

Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp